TI nos Estados Unidos: visto americano EB-2 abre portas para brasileiros

O mercado de TI nos Estados Unidos se encontra altamente promissor e representa uma ótima oportunidade para profissionais que buscam desafios e inovação. Saiba como imigrar e trabalhar no país.

Você é formado e trabalha na área da Tecnologia da Informação? É bem provável que já tenha se dado conta da grande diferença que existe entre o mercado nacional em relação a países desenvolvidos. O mercado de TI nos Estados Unidos vem não só oferecendo oportunidades e remuneração mais atrativas, mas também a possibilidade de trabalhar em empresas que são mais engajadas com a inovação.

Este e outros motivos têm levado profissionais de TI, cada vez mais, a deixarem o Brasil e partirem rumo aos EUA ou Europa. Dentre estes, os Estados Unidos merecem destaque, pelo fato de possuírem um mercado de trabalho mais pujante. Vale ressaltar, ainda, que, dentre as categorias de visto americano, há opções para quem quer trabalhar no país por longos períodos, ou, até mesmo imigrar permanentemente.

Saiba mais sobre o panorama do mercado de TI no Brasil, nos EUA e conheça o principal caminho migratório para profissionais com formação acadêmica e experiência de trabalho comprovadas.

O mercado de TI é mais atrativo no exterior 

Os profissionais brasileiros da área da Tecnologia da Informação estão se tornando cada vez mais escassos no país. Formados e com qualificação notável, não encontram oportunidades atrativas de praticar, se desenvolver e atuar em projetos inovadores trabalhando em empresas nacionais. Um dos principais motivos em comum, que foram citados em histórias de profissionais de TI compartilhadas pelo Estadão, é que a iniciativa privada brasileira, além de não possuir tecnologia de ponta, também não segue um cultura de inovação. 

Por isso, até mesmo os profissionais com boa colocação no mercado de trabalho nacional, que recebem salário razoável, também não enxergam um futuro atrativo no Brasil. Em outras palavras, de seu ponto de vista, fica difícil estimar uma projeção de carreira, aumento de salário ou oportunidades relevantes em um mercado que não valoriza a inovação. Somado a isso, ainda há a sensação de baixa qualidade de vida experienciada por muitos destes profissionais, principalmente em grandes centros urbanos brasileiros, como São Paulo.

Motivados por estes entraves e pela expectativa de trabalhar em empresas que buscam, de fato, revolucionar a tecnologia, os profissionais de TI saem do país para buscar oportunidades no exterior. Em geral, destinos que sediam grandes multinacionais e pequenas startups são os principais na mira dos brasileiros. Ou seja, exploram o mercado de TI nos Estados Unidos ou nas nações europeias, como Alemanha, Suécia e Polônia, que são mais comprometidos com a inovação, se comparados ao Brasil, e fazem investimento em tecnologia de ponta. 

Os EUA são um dos principais destinos de brasileiros

Um outro artigo do Estadão sobre profissionais de tecnologia que deixam o Brasil apontou que, de acordo com uma “pesquisa do Boston Consulting Group (BCG), os EUA são o destino preferido dos brasileiros de TI. De 131 profissionais ouvidos pela consultoria aqui, 63% afirmaram estar dispostos a se mudar para o país”. No Vale do Silício, nos Estados Unidos, com destaque para a Califórnia, se encontram algumas das maiores empresas de tecnologia do mundo (Microsoft, Google, Apple e Facebook). 

Vale lembrar que o mercado de trabalho dos Estados Unidos nunca esteve tão sólido e desenvolvido. A taxa de desemprego é a mais baixa em 50 anos e estima-se que essa estatística se manterá estável no longo prazo. Além disso, os profissionais estão sendo melhor valorizados e remunerados. Dentre as áreas mais bem pagas, estão cargos que fazem parte ou se relacionam com o área de TI. Por exemplo, a área da alta tecnologia e design de sistemas de computação.

Além disso, desde do início do governo Trump, o atual presidente dos Estados Unidos e seus aliados vinham discutindo a ampliação da imigração legal para o país, que seria baseada vistos employment-based. Se tratam de categorias que costumam ser destinadas aos profissionais com experiência profissional altamente reconhecida. Comprovar essa qualificação pode ser a porta de entrada para os profissionais da tecnologia da informação.

Visto americano EB-2 representa oportunidade de imigração 

Ainda que os países europeus sejam mais conhecidos por facilitar a permanência de estrangeiros, os Estados Unidos oferecem visto baseados em experiência profissional e formação acadêmica. Há inclusive categorias de vistos específicas para quem quer não só trabalhar, mas imigrar para o país sem depender de uma job offer, como é o caso do visto EB-2, na modalidade National Interest Waiver (NIW)

Ao solicitá-lo, você pede dispensa de vaga de trabalho e se torna o seu próprio patrocinador. Se o processo correr positivamente, o deferimento deste visto concede, automaticamente, o Green Card ao solicitante, ao cônjuge e aos dependentes.

Para se enquadrar nesta categoria, basta comprovar formação acadêmica superior e experiência na sua área. Por meio da documentação de comprovação, você deve demonstrar que seu trabalho é benéfico, atrativo e relevante para os Estados Unidos. 

Alguns fatores costumam ser levados em consideração no processo de avaliação das aplicações. É observado se o profissional ajudará, por exemplo, a melhorar a economia do país, a otimizar aspectos primordiais do dia a dia da população ou contribuir para o desenvolvimento do mercado de trabalho, de alguma forma.

Agora você se encontra mais bem informado sobre o mercado de TI nos EUA e sabe o quanto ele é mais atrativo em questão de oportunidades, remuneração, mercado e inovação. Tem o desejo de ter uma experiência de trabalho internacional ou gostaria de utilizar sua qualificação profissional para imigrar para os Estados Unidos? Conheças 5 motivos para imigrar para os EUA via visto EB-2 NIW!

Compartilhe esse conteúdo