4 dicas de gestão de pessoas em home office

Tempo de leitura: 5 minutos

Investir em gestão de pessoas em home office é evitar a alta rotatividade, desmotivação, falta de foco e improdutividade. Saiba como fazê-la.

Sabemos que toda empresa é composta por pessoas. Elas formam o capital humano, o qual Segundo Stephen Covey, autor do livro best seller “Os Sete Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes”, devemos tratar sempre nossos colaboradores exatamente como queremos que eles tratem nossos melhores clientes. 

Partindo deste pressuposto, compreendemos que, se uma empresa não investir em gestão de pessoas, a consequência será alta rotatividade, desmotivação, falta de foco e improdutividade. Somado a isso, essa realidade não irá despertar o interesse de seus colaboradores em contribuir efetivamente para um resultado de qualidade. Quando se trata do trabalho em home office, esse cenário pode se agravar ainda mais. Como evitar esses problemas e estimular e engajar os colaboradores?

Para responder a essa pergunta, precisamos entender qual é o papel da liderança em uma organização. Para Stephen Robbins, liderança é “a capacidade de influenciar um grupo para alcançar metas”. Para James Hunter, é “a habilidade de influenciar as pessoas a trabalharem entusiasticamente para o alcance metas”. Dentre os inúmeros estudos, pesquisas e conceitos, uma definição a respeito de liderança nunca muda. A de influenciar pessoas! 

Diante desse cenário de incertezas trazido pela pandemia do Novo Coronavírus, é normal que os colaboradores sintam ansiedade, medo e apreensão. Por exemplo, nesta situação, a falta de comunicação e transparência da gestão pode fazer com que os colaboradores se sintam perdidos e abandonados. Eles ainda podem desenvolver pensamentos negativos e até mesmo patologias por consequência do isolamento social.

Para que as empresas não “percam” bons profissionais, a gestão estratégica de pessoas deve se tornar eficaz não só no dia a dia em uma empresa, presencialmente, como deve ter a atenção redobrada durante o trabalho home office e talvez triplicada, com as implicações da pandemia. Confira algumas dicas que podem aprimorar a sua gestão e adaptá-la para o trabalho home office.

1. Comunicação objetiva e eficaz

Sem dúvida, construir uma comunicação eficaz e transparente é primordial e deve ser uma prioridade neste momento desafiador e novo, que é a necessidade de trabalhar em home office. Afinal, atualmente, o trabalho é a segunda casa da grande maioria dos profissionais. Interagir com os colegas e com seu superior todos os dias faz parte da rotina. 

Ao longo de várias décadas, essa configuração se tornou parte crucial da vida humana. O ser humano não sabe viver em completo isolamento. Portanto, o trabalho preenche uma lacuna extremamente importante em nossa vida, contribuindo para nossa saúde mental e para nossa evolução social e pessoal.

Durante o home office, muitos líderes acreditam que trocar e-mails e mensagens é o suficiente para manter uma comunicação eficaz. Contudo, esquecem de considerar que, desta forma, perdemos o contato visual, que se torna imprescindível para interpretarmos as expressões faciais, tom de voz e espontaneidade. Líderes que optam unicamente por este caminho, podem levar sua equipe ao fundo do poço. Por isso, é de extrema importância prezar pela comunicação não verbal, pela leitura do olhar e por interagir com os colaboradores.

A dica para a gestão de pessoas em home office é apostar em reuniões periódicas por videoconferência, ainda que elas durem apenas de 10 a 20 minutos. Eles servem para possibilitar a interação entre a equipe, reforçar os laços profissionais e, principalmente, para troca de informações e alinhamento de objetivos. Mesmo que nem todos da equipe tenham webcam, podem participar apenas por áudio. Assim já haverá relevância na interação!

É papel do gestor monitorar como estão seus colaboradores e, se necessário, até pedir a ajuda do Recursos Humanos de sua empresa. Além de buscar alinhar sobre objetivos do trabalho e manter o vínculo da equipe vivo, é primordial que o líder mantenha a transparência e transmita segurança aos colaboradores. Sinalizar, de forma moderada, a situação que a empresa se encontra e seus esforços para superar desafios pode ajudar os colaboradores a se sentirem parte do problema e da solução, estimulando-os a contribuir para melhores resultados.

2. Controle de atividades

A evolução e a qualidade dos processos e atividades não podem perdidos quando o time migra da atuação presencial para o home office. Para garantir eficiência, é importante que o gestor e os colaboradores façam uso em comum de uma ferramenta ou aplicativo de controle de atividades. Assim, todos poderão compartilhar e acompanhar a progressão das tarefas e o gestor, além de se manter atualizado, pode monitorar oportunidades de melhoria.

Trabalho em home office muitas vezes significa que os colaboradores estarão utilizando computadores pessoais. Portanto, outro ponto importante a ser considerado pelo gestor é o estabelecimento de um processo digital que preze pela segurança das informações e dados gerenciados pela empresa.

Pensando em todos os esses aspectos, o líder deve escolher a melhor ferramenta e determinar o uso dela à equipe. Assim, será capaz de promover o alinhamento e engajamento do seu time para que as metas organizacionais sejam atingidas. Existem softwares pagos e gratuitos que podem auxiliar a sua empresa neste momento. Segue, algumas sugestões: 

  • Trello;
  • Microsoft Teams;
  • Google Keep;
  • Google Agenda;
  • Wunderlist;
  • Evernote.

Será necessário pesquisar e testar, para descobrir qual ferramenta é melhor para realizar a gestão de pessoas em home office, no caso da sua empresa. Vale a pena lembrar que toda mudança de rotina gera ansiedade e adaptação. Para se manter organizado e motivado frente ao resultado que precisa ser obtido, defina metas diárias e semanais. Crie também um relatório diário das atividades realizadas. Assim, você conseguirá se manter alinhado com sua equipe e com seus próprios resultados.

3. Empoderamento da equipe

Seus colaboradores estão onde estão porque você confia neles e nos resultados que eles são capazes de gerar. A melhor mudança de mindset que um líder pode desenvolver ao migrar para o trabalho home office é a de acreditar na sua equipe. Este é o momento de extrair todo o potencial do seu time! 

A dica é descobrir o que cada membro de sua equipe faz de melhor e investir nesta habilidade, para que ela possa gerar mais resultados de forma eficaz e eficiente. Essa atitude, além de demonstrar que você confia em sua equipe, transmite lealdade e gera mais engajamento. 

Para que você consiga fazer uma boa gestão de pessoas em home office e empoderar a sua equipe é necessário que você invista em:

  • Incentivar e buscar sugestões da equipe.
  • Ouvir comentários e responder com empatia.
  • Apresentar e demonstrar como as atividades da equipe impactam no resultado final da empresa.
  • Encorajá-los a tomar decisões.
  • Estabelecer metodologias de controle e de resultados.
  • Estabelecer metas, prazos e indicadores de gestão por resultado.
  • Manter a comunicação e garantir que sua equipe esteja alinhada com os objetivos da organização.

4. Orientação para resultados 

Lewis Carroll, autor de “Alice no País das Maravilhas”, escreveu que “se você não sabe onde quer ir, qualquer caminho serve”.  Diante desse pensamento, como líder, você deve refletir: se sua equipe não estiver trazendo bons resultados, será que o motivo disso não é a necessidade de dar uma orientação mais clara?

A falta de comunicação entre líderes e liderados é muito comum e se tornou quase imperceptível nas organizações. Muitos líderes acreditam que são claros ao transmitir os objetivos a serem atingidos e os colaboradores acreditam que sabem quais são esses objetivos. Mas, quando os resultados não são alcançados, fica evidente que é preciso aprimorar essa orientação.

Todo líder precisa desenvolver a capacidade de expressar claramente quais são os objetivos que a sua equipe deve trazer em coletivo e individualmente. Porém, não basta dizer! É necessário demonstrar o caminho e acompanhar os colaboradores nesta jornada. Tenha sempre em mente que o líder é responsável pelo resultado de sua equipe.

Veja algumas dicas para aprimorar sua comunicação ao dar orientações:

  • Expresse as expectativas do projeto.
  • Elimine as dúvidas.
  • Garanta que todos entenderam quais são e como podem colaborar para atingir objetivos.
  • Acompanhe o desempenho da equipe e forneça feedbacks constantes.

Não há dúvidas de que o gestor é o elo entre os colaboradores, que executam, e a diretoria, que define os objetivos da organização. Portanto é necessário que esses líderes lidem diariamente com situações, alinhem objetivos, promovam feedbacks e direcionem o desenvolvimento da sua equipe e dos seus resultados, prezando pela sustentabilidade da organização.

Autora: Débora Vaz da Silva Rocha, Psicóloga, Coach e Analista de Recursos Humanos na Bicalho Consultora Legal.

Compartilhe esse conteúdo