4 grandes vantagens de empreender nos Estados Unidos

Conheça algumas vantagens do mercado estadunidense em relação ao brasileiro e veja como é simples começar um negócio e empreender nos EUA.

Empreender nos Estados Unidos é a alternativa ideal para investidores visionários que querem se posicionar de forma certeira, enriquecer e potencializar os negócios. Além de se tratar da maior e mais estável economia do globo, o país ainda oferece outras vantagens e oportunidades que fazem a diferença para estrangeiros.

Driblar a crise nacional e ter o retorno do investimento valorizado pela cotação do dólar, por exemplo, são benefícios que os brasileiros podem garantir ao começar um negócio no país. A seguir, você vai conferir mais detalhes sobre essas vantagens e se informar também sobre as principais possibilidades imigratórias disponíveis para empresários e investidores. 

1. O mercado estadunidense é uma alternativa à crise no Brasil

A crise econômica que está se estendendo no Brasil até os dias atuais se caracteriza por sua profundidade e lenta recuperação. Economistas estimam que o país pode demorar pelo menos uma década para retomar o nível da renda per capita que possuía antes deste ciclo recessivo. A renda da população não deve sofrer melhorias tão rapidamente. Com isso, a iniciativa privada já vem sentindo os reflexos. 

Empreender nos Estados Unidos é uma alternativa para estabilizar os negócios. Para empreender no país, você só precisa de um passaporte válido. O processo é refinado, desburocratizado e moderno. Pode ser realizado online, via e-mail. Não é necessário possuir um visto de residência permanente, por exemplo, para dar início às operações. 

Diversos empresários brasileiros apostam nessa oportunidade. Abrir uma filial em terras norte americanas, ou tornar a empresa em franquia são algumas das estratégias utilizadas para consagrar a internacionalização.

2. A economia dos EUA se recupera mais facilmente

A economia dos Estados Unidos se recuperou rapidamente após a Grande Recessão de 2008, se comparada com o contexto brasileiro citado. No terceiro trimestre de 2019, o PIB do país norte americano cresceu 1,9%. O valor representa uma leve desaceleração ao semestre anterior, que teve expansão de 2%. Ainda assim, matéria do G1 sobre o PIB dos EUA aponta que “o crescimento no trimestre de julho a setembro reflete contribuições positivas do consumo das famílias, gastos do governo, investimentos residenciais e gastos dos estados e governos locais, além das exportações”. 

Além disso, a alta no mercado de trabalho dos Estados Unidos e o crescimento dos salários estão oportunizando um bom poder de consumo à população americana. Ou seja, além da recuperação mais rápida, o impacto de uma crise no dia a dia dos consumidores e, consequentemente, dos negócios também é menor se comparado ao Brasil.

3. O retorno de investimento é altamente atrativo

O investimento brasileiro nos EUA aumenta a cada ano. Os avanços tecnológicos, dentre outros fatores, tornam possível que empresas de médio e pequeno porte aproveitem a oportunidade de participar do mercado estadounidense. O varejo online, por exemplo, se apresenta como uma alternativa para iniciar operações com baixo custo que, ao mesmo tempo, são altamente rentáveis.

Com o auxílio de uma assessoria especializada, empresários à frente de negócios dos mais variados portes podem empreender nos Estados Unidos sem nem mesmo visitar o país, como apontado. Por mais que internacionalizar a marca atendendo clientes dos EUA demande um investimento inicial, o retorno, em dólar, costuma fazer valer a pena rapidamente. Afinal, os lucros são potencializados pela cotação da moeda. 

4. O fato de empreender nos EUA possibilita vantagens migratórias

L-1: visto americano para empreendedores

Permite que uma empresa de outro país transfira um profissional para gerir uma empresa subsidiária e filiada nos EUA. A empresa a ser estabelecida nos EUA:

  • pode se tratar de um novo negócio;
  • não possui restrição de tamanho;
  • não precisa ser do mesmo segmento que a empresa brasileira;
  • precisa, obrigatoriamente, possuir um quadro de colaboradores a serem gerenciado pelo indicado ao visto L-1.

A empresa também pode indicar seus próprios sócios para o visto L-1. Em certas circunstâncias, o beneficiário pode vir a obter um Green Card. Confira o nosso FAQ sobre o visto americano L-1 e entenda.

EB-5: visto americano para investidores de alto poder aquisitivo

O visto EB-5 é um visto para investidores que concede residência permanente ao requerente, ao seu cônjuge e aos dependentes menores de 21 anos. Os valores mínimos de investimento estão prestes a sofrer um aumento, que se consolidará em 21 de Novembro de 2019:

  • Investimento comum: aumentará de 1 milhão de dólares para 1,8 milhão.
  • Investimento em TEA (Targeted Employment Area, ou áreas de alto desemprego): aumentará de US$ 500.000 para US$ 900.000.

Além disso, também é necessário criar pelo menos 10 vagas de trabalho em tempo integral nos EUA, por um período de pelo menos 2 anos, e comprovar que os recursos financeiros são lícitos. Saiba mais sobre o visto americano EB-5.

E-2: visto americano para empreendedores com dupla cidadania

O visto E-2 é direcionado a investidores que possuem cidadania em países que participam de tratado comercial com os Estados Unidos. Se você é brasileiro, mas possui cidadania em alguma nação que consta na lista de Países do Tratado, pode ser que você seja elegível. Além da nacionalidade, outros critérios de elegibilidade são: 

  • abertura de uma empresa nos EUA;
  • intenção de ir para o país exclusivamente para gerir esta empresa;
  • formação acadêmica e experiência profissional que respaldem sua capacidade de gerenciar o negócio.

Esse visto não impõe um valor mínimo de investimento, como no caso do L-1. Mas é recomendado empregar, pelo menos, US$ 100.000.  Além disso, vale ressaltar que se trata de um visto temporário que pode ser estendido periodicamente e atuar, na prática, como um visto permanente. Saiba mais detalhes sobre o visto americano E-2.

Após essa leitura, está claro que empreender nos Estados Unidos é, sem dúvidas, um ótimo negócio, certo? Além dessa forma de investimento, brasileiros também vêm aproveitando um outro modelo altamente lucrativo nos últimos anos: investimentos no mercado imobiliário americano. Conheça agora mesmo as  vantagens do mercado imobiliário na Flórida!

Compartilhe esse conteúdo