Como evitar ter o visto americano negado por conta das redes sociais

Tempo de leitura: 4 minutos

Publicações feitas e compartilhadas nas redes sociais podem ser motivo para ter o visto americano negado. Veja exemplos do que não fazer para evitar problemas no seu processo de visto.

Já possui conhecimento sobre processos de visto e imigração para os Estados Unidos? Então você está ciente que, seja em um processo de visto de imigrante ou não imigrante, em diversas etapas, há risco de o aplicante ter o visto americano negado. A negativa sumária pode acontecer no próprio processo de visto, numa entrevista no consulado, e até mesmo no porto de entrada do país. 

Atualmente, a checagem de redes sociais dos aplicantes a vistos faz parte do processo de avaliação. Embora a liberdade de expressão seja garantida a todos na Constituição dos Estados Unidos, as publicações realizadas podem gerar consequências indesejadas na imigração, especialmente quando se comprove por meio delas que o aplicante tem intenção de desvirtuar o propósito do seu visto no país, ou já o tenha feito. Entenda a seguir.

A checagem de redes sociais é parte do processo avaliativo

Desde 31 de março de 2019, está em vigor proposta feita pelo governo dos EUA que determina uma exigência no processo de avaliação de aplicações para vistos de imigrante e não imigrante. Ela consiste em exigir nome de usuário e histórico do perfil nas principais redes sociais dos solicitantes como pré-requisito para ter a aplicação aprovada. Caso contrário, o aplicante pode ter o visto americano negado.

Quando proposta, essa exigência gerou controvérsias, mas a checagem de redes sociais de aplicantes de visto não é uma novidade. Antes de ser propriamente imposta, a consulta de perfis em redes sociais já podia ser feita. Como o uso das redes sociais é algo que faz parte da rotina das pessoas, é natural que esse meio passe a ser cada vez usado para avaliar pessoas em situações diversas. A checagem feita pela imigração americana ocorre da mesma maneira que em processos seletivos para vagas de trabalho, pelo departamento de recursos humanos de uma empresa, por exemplo. A diferença para processos de visto é que, agora, a avaliação passa a ser mais rigorosa e, portanto, as chances de o aplicante ter o visto americano negado são ainda maiores. 

É preciso se resguardar contra interpretações ambíguas

A checagem de redes sociais é parte do processo avaliativo e isso é fato. Diante disso, o que deve ser a principal preocupação de quem não quer ter o visto americano negado é o conteúdo que se publica e compartilha em seu perfil. 

Utilizar as redes sociais como um meio para se expressar de diversas maneiras, tanto para fins profissionais quanto pessoais, é comum. É grande o número de pessoas que opta por compartilhar novidades de sua vida com os seguidores, que, na maioria das vezes, consistem em amigos, família e conhecidos. Entretanto, para quem não quer ter o visto americano negado, é preciso redobrar a preocupação com a imagem pessoal e as informações transmitidas nesses canais. Afinal, autoridades também podem acessar seu perfil.

Para quem está se planejando para aplicar para visto americano ou está prestes a ter uma aplicação de visto avaliada pela imigração dos EUA, vale atentar-se à nova regra. Condutas ilegais, ilícitas e contrárias aos valores do país obviamente serão motivos para maior escrutínio ou indeferimento de vistos.

Algumas práticas indevidas são comumente constatadas

Ilegalidades

Infelizmente, mesmo com a popularidade e o fácil acesso à publicações, existem pessoas que compartilham atos ilegais nas redes sociais sem se preocupar com as consequências. Um bom exemplo são aqueles que compartilham fotos e vídeos de si mesmos fazendo uso de drogas ilícitas. Sem dúvidas, esse tipo de prática pode levar alguém não só a ter o visto americano negado, como a sofrer consequências mais severas.

Desvirtuação da finalidade do visto

Outra constatação recorrente na checagem de redes sociais são as práticas que não condizem com a finalidade do visto requerido. Por exemplo, quando um aplicante a visto temporário, sem previsão de residência permanente, compartilha em seu feed de notícias publicação que dá a entender o contrário. Mais um exemplo semelhante é quando o migrante planeja sua viagem com visto de turista, mas mostra nas redes sociais que está tentando se candidatar à vaga de emprego ou executar outros atos que demonstrem planos de residir definitivamente. 

Não se deve desprezar o propósito do visto americano que está em processo ou que já tenha sido adquirido nem antes, nem durante a estadia no país. Para não ter o visto americano negado, essa desvirtuação não deve acontecer nem nas redes sociais, nem fora delas.

Inconveniências

Todo pedido de visto é submetido ao juízo de valor do oficial de imigração, que deve entender que a presença daquele imigrante não será inconveniente para os EUA. Como a avaliação do oficial de imigração, muitas vezes, é subjetiva, posicionamentos radicais, extremos e contrários aos valores do país podem sim ser fazer um aplicante ter o visto americano negado. Portanto, a razoabilidade e equilíbrio são indispensáveis.

A dica para quem quer evitar ser mal interpretado é evitar realizar postagens com opiniões sobre temáticas controversas. Evite, principalmente, postagens:

  • de cunho radical;
  • de gosto duvidoso;
  • que dêem margem para interpretações ambíguas.

Agir de maneira preventiva é a melhor maneira de não prejudicar o seu processo e não ter o visto americano negado. Busque, cada vez mais, gerenciar com responsabilidade a sua presença nesses canais.

Quando se trata de processo de imigração para os EUA, é preciso se preparar e cobrir todas as frentes para que o processo não se torne um pesadelo. Um ponto que precisa ser considerado e muito bem planejado é também a questão do domicílio fiscal. Ao imigrar para os EUA, você passa a ter relações legais com dois países diferentes e as consequências disso podem recair sobre o seu patrimônio.

Confira agora esse artigo sobre como fazer o planejamento pré-imigratório para brasileiros.

Compartilhe esse conteúdo