10 razões para investir em Portugal

Os políticos dos dois lados do Atlântico gostam muito do termo “país irmão”para se referirem a Portugal ou ao Brasil, conforme a sua nacionalidade. Embora seja pena que, como nos outros assuntos, não ajam depois em conformidade, a verdade é que o termo serve bem para designar uma relação única que se desenvolve entre dois povos.

Estamos em continentes diferentes, separados por um oceano. Mas une-nos a língua, a cultura, a burocracia, o jeitinho, a história. Não há outro país onde portugueses e brasileiros se sintam mais depressa em casa do que Portugal para os brasileiros e o Brasil para os portugueses.

Essa é a razão principal para que, quando estamos confrontados com a necessidade ou o desejo de mudar nossa residência do nosso país natal para outro, a primeira opção seja pelo país irmão. As vagas de emigração têm vindo a acontecer historicamente, ora para lá, ora para cá, motivados pelo enquadramento social e econômico de cada época em cada um dos países.

1. Retorno do investimento

É o momento certo para investir nos países da Europa do sul; já que estes estão se recuperando economicamente, os preços do mercado imobiliário estão a aumentar e o Euro está em baixa face do dólar. Todos os fatores estão alinhados para aumentar os retornos de capital nos próximos anos.

2. Impostos

Portugal não impõe qualquer imposto sobre rendimentos obtidos no estrangeiro durante os primeiros 10 anos de residência. A possibilidade de evitar impostos acessórios estrangeiros, impostos sobre o rendimento ou outras formas de planejamento fiscal é uma das principais motivações dos clientes Visto Gold.

3. Segundo passaporte

Os detentores de passaporte europeu têm uma considerável facilidade de acesso a diversos países mundiais quando viajam. Com este programa de autorização de residência para atividade de investimento, torna-se possível, ao final de seis anos, a aquisição de um passaporte europeu.

4. Seguro contra o desconhecido

O Visto Gold garante, caso necessário, residência temporária no país. Assim, a qualquer momento, o investidor e a sua família podem pegar um vôo com bilhete apenas de ida para Portugal. Investindo em países como Portugal, o visto pode ser renovado, transformado em residência permanente ou até mesmo em cidadania.

5. Residência

Apesar de a maioria dos investidores interessados no Visto Gold optar por não viver permanentemente no país, é possível fazê-lo. Podem também optar por viver em Portugal apenas em parte do ano.

6. Porto seguro de investimento

A Europa continua a ser um porto seguro para quem investe, pois possui leis claras acerca do regime de propriedade, baixa inflação, governos democraticamente eleitos e leis tributárias bem definidas.

7. Segurança

Num estudo de 2016 que analisou 163 países do mundo, Portugal foi considerado o quinto país mais seguro do mundo, estando à frente de nações como República Checa, Suiça e até mesmo Canadá.

8. Legado para a família

A família pode estar incluída no programa do visto e, eventualmente, mudar-se para qualquer lugar da Europa, uma vez que qualquer cidadão europeu é livre para viver, trabalhar e estudar em qualquer outro país europeu.

9. Educação para as crianças

Uma vez garantida a residência permanente, vivendo a tempo inteiro no país, as crianças podem ser educadas em estabelecimentos de ensino públicos ou privados. Ganham também acesso a universidades em países europeus com preços de estudantes europeus, e não enquanto estudantes internacionais.

10. Saúde

Além de acesso à escolaridade gratuita em escolas públicas, as famílias que residem em Portugal têm ainda acesso a cuidados médicos estaduais. Em 2016, no Euro Health Consumer Index – relatório anual que avalia os sistemas de saúde europeus, Portugal ficou em 14o. lugar no ranking. Isso significa que o sistema nacional de saúde português ficou à frente de países como Reino Unido e Espanha.

 

Compartilhe esse conteúdo