Empresas na crise: 3 ações nas quais toda empresa deverá investir durante e após a COVID-19

Tempo de leitura: 4 minutos

Apesar dos inegáveis desafios trazidos pela pandemia de Coronavírus, há medidas que são essenciais para garantir a sobrevivência e a sustentabilidade de empresas na crise. Saiba quais são elas.

Existe uma frase de autor desconhecido que diz que “tudo de ruim tem pelo menos 30% de bom”. Nesse sentido, independente da área de atuação, todo profissional vai concordar que a nova realidade trazida pela pandemia do Novo Coronavírus é o maior desafios das empresas na crise que já havia se instalado no país, mas vai proporcionar grandes aprendizados, tanto para a vida pessoal quanto profissional.

Infelizmente, teremos resquícios dessa crise por vários anos a seguir. Investimentos declinaram ou foram perdidos, houve aumento no índice de desemprego, delay para reposicionamento no mercado, dentre inúmeros outros fatores que demandam muito esforço e dedicação dos empresários. Contudo, ainda assim, podemos listar várias oportunidades de aprendizagem com este momento. 

No contexto empresarial, líderes conseguiram identificar falhas de gestão, de planejamento, de processos e metodologias. Diante disso, extraímos lições dos impactos causados e selecionamos as três principais ações que toda empresa deverá investir durante e após a pandemia de Coronavírus. Confira.

1. SuperAÇÃO

Será necessária muita perseverança para superar este momento. Para cultivá-la é necessário, primeiro, compreender a fundo a diferença entre ser persistente e ser perseverante.

Persistência é quando há continuidade da ação e não existe certeza do resultado, que pode ser ruim, neutro ou bom. Um exemplo seria a ação de telemarketing, que liga insistentemente até o cliente atender. As consequências dessa ação nem sempre são levadas em consideração. Por exemplo, ela pode causar impaciência e estresse durante o atendimento ao cliente. Todavia, o resultado, muitas das vezes, é alcançado.

Já a perseverança tem origem em acreditar. Quando se persevera em algo é porque se acredita, se tem fé. Consequentemente, quando você acredita em algo está mais disposto a não só em investir em uma ação contínua, mas a refletir sobre os resultados obtidos, a mudar de estratégia durante o percurso e a aprender com a trajetória.

Portanto, empresários e profissionais terão que desenvolver o mindset de perseverança para serem capazes de superar os impactos causados às empresas na crise. E essa superação está intrinsecamente ligada ao ato de entrar em ação. Não só precisamos ter um objetivo em foco, mas também precisamos estar abertos e prontos para mudar estratégias se necessário durante essa jornada.

Uma boa dica para empresas na crise de como ter controle nessa jornada seria o uso de indicadores. Neste caso recomendamos o uso de OKR’s que são indicadores simples de implantar e gerir. Eles permitem o controle de metas de curto período e ajudam você a realizar ajustes, quando necessário.

2. InovAÇÃO

O que fez a sua empresa investir em tecnologia?

(  ) Programa de Melhoria Contínua

(  ) Demanda dos clientes

(X ) COVID-19

O que fez a sua empresa investir em uma consultoria especializada?

(  ) Programa de Melhoria Contínua

(  ) Demanda dos clientes

(X ) COVID-19

Quantas vezes você colocou o investimento em tecnologia e consultoria como segundo plano na empresa? Quantas vezes conseguiu “se virar” com o uso de inúmeras planilhas para controle de processos?

É fato que a palavra “investimento” pode causar relutância em muitos empresários, mas a crise provocada pela pandemia de COVID-19 serviu para mostrar que, às vezes, economizar hoje pode trazer consequências graves no futuro. Com isso, o aprendizado que fica é que o planejamento e os processos da empresa ainda possuem falhas e pode estar impedindo-a de atuar com a qualidade necessária para se manter estável, mesmo em situações adversas. 

Diante disso, torna-se latente a importância de gerar inovação para o seu negócio decolar, mesmo diante de um cenário desfavorável. A inovação tem o objetivo de trazer melhorias que gera valor atemporal para a sua organização.

Empresas na crise prcisam implantar uma cultura de inovação adequada e customizada à sua realidade e essa não é uma ação simples. Por isso, contar com uma consultoria especializada, experiente e multidisciplinar, pode fazer total diferença para o seu negócio e garantir resultados satisfatórios. A contratação de uma consultoria, ou de serviços de tecnologia, permitirá gerenciar vários fatores, identificar problemas presentes e futuros, planejar ações que garantam a segurança da sua empresa e segmentar e priorizar abordagens estratégicas de atuação.

3. ReformulAÇÃO

Como diria Albert Einstein, “loucura é querer resultados diferentes fazendo tudo exatamente igual”. Este é o momento para testarmos a nossa capacidade de reinventar. Será necessário reformular metodologias, processos e estratégias de gestão. 

O mundo mudou, continuará evoluindo constantemente e sua empresa não poderá ficar de fora. A forma como as pessoas consomem conteúdo e informação mudou, a forma de trabalhar evoluiu e a forma de consumir também. Nós nos tornamos mais exigentes, queremos consumir qualidade, prezando pela sustentabilidade e por preços justos.

Portanto a antiga forma de empreender está com os dias contatos. Empresas na crise precisam estar preparadas para o novo que está por vir. Será necessário reformular a forma de trabalho e de entrega. Pensar à frente e estar antenado com as novidades do mercado.

Um bom exemplo disso são empresas que começaram a investir em Big Data e People Analytics. É importante ressaltar que estas não são ferramentas ou um softwares, mas sim metodologias de gestão estratégica que utilizam dados reais. Se tratam de informações cruciais para as tomadas de decisões. A inteligência de negócios (BI) proporciona uma ampla visão das operações da empresa, garantindo melhores escolhas na tomada de decisão. É a tecnologia nos ajudando em métricas e estatísticas prováveis de obter sucesso.

Outro exemplo de tecnologia que pode ajudar a reformular metodologias de trabalho é a contabilidade digital, que tem como objetivo otimizar processos. Ou seja, através de sistemas integrados permite uma comunicação mais rápida e eficiente.

Já dizia Drucker, “se você não pode medir, não pode gerenciar”. Portanto, é necessário que estejamos preparados para adequar e melhorar nossas metodologias e processos internos aproveitando da evolução tecnológica.

Autora: Débora Vaz da Silva Rocha, Psicóloga, Coach e Analista de Recursos Humanos na Bicalho Consultora Legal. 

Compartilhe esse conteúdo