Cheque: o que você precisa saber para utilizar?

Tempo de leitura: 2 minutos

Mesmo que o hábito de pagar com cheque esteja caindo em desuso atualmente, você ainda precisa entender como ele funciona para utilizá-lo vez ou outra em seu dia a dia?

Muitos estabelecimentos realmente não recebem mais cheques como forma de pagamento. Você também não tem a opção de, por exemplo, usar o cheque como forma de pagamento nas compras feitas online.

O motivo que levou esse recurso a deixar de ser usado é o aspecto da segurança. As demais opções de pagamento oferecem um resguardo muito maior. Porém, como ele ainda não foi extinto, entenda a seguir tudo que é necessário para utilizar cheques da forma correta e com tranquilidade.

O que é um cheque?

Se trata de uma ordem de pagamento à vista. Pode ser recebido diretamente na agência em que você, como emitente, mantém uma conta. Ele também pode ser depositado em outra agência para ser compensado e creditado na conta do correntista.

Quais são as formas de emiti-lo?

Ao portador

O cheque só pode ser emitido ao portador (sem a indicação do beneficiário) até o valor de R$ 100,00.

Nominal

A partir de R$ 100,00, o emitente é obrigado a indicar o nome do beneficiário (pessoa ou empresa a quem está efetuando o pagamento). O cheque nominal só poderá ser pago pelo banco mediante identificação do beneficiário ou de pessoa por ele indicada no verso do cheque (endosso), ou ainda através do sistema de compensação, caso seja depositado.

Cruzado

Tanto o cheque ao portador quanto o nominal podem ser cruzados, com a colocação de dois traços paralelos na frente do documento. Nesse caso, só será pago através de depósito em conta corrente.

Administrativo

É o cheque emitido pelo próprio banco. Pode ser comprado pelo cliente em qualquer agência bancária. O banco o emite em nome de quem o cliente efetuará o pagamento.

Especial

Assim denominado porque o banco concedeu ao titular da conta um limite de crédito, para saque quando não dispuser de fundos. O cheque especial é concedido ao cliente mediante contrato firmado previamente.

Pré-datado ou pós-data

Pela lei, um cheque é pagável quando for apresentado ao banco, mesmo que tenha sido emitido com data posterior. Assim, se um cheque pré-datado for apresentado para pagamento antes do dia previsto, o banco terá de pagá-lo ou devolvê-lo por falta de fundos. Caso isso ocorra, o correntista poderá ser prejudicado.

Qual é o prazo de prescrição?

O cheque prescreve 180 dias depois de sua apresentação, que deverá ser feita em 30 dias, se for na mesma praça em que foi emitido, ou em 60 dias, caso ocorra fora dela.

Agora que você já entende as questões cruciais que envolvem o uso do cheque, que tal continuar tirando mais dúvidas? Confira esse post sobre o que acontece se você deixar de pagar o seu IPVA!

Compartilhe esse conteúdo